receita

TORTA CAPIXABA
GRAU DE DIFICULDADE:
Fácil
TEMPO DE PREPARO:
uma hora
RENDIMENTO:
quatro porções
CHEF:
Julio Lemos
REGIÃO:
Espírito Santo
TIPO DE PRATO:
frutos do mar
ingredientes

3 colheres de sopa de azeite de oliva
1 xícara de chá de coentro picado
1 xícara de chá de cebola picada
1 ½ xícara de chá de tomate picado sem pele e sem sementes
1 xícara de chá de palmito fresco picado
50 gramas de camarão limpo
50 gramas de carne de siri
50 gramas de mexilhão
50 gramas de bacalhau
50 gramas de carne de peixe branco de sua preferência
½ xícara de chá de azeitona verde picada
Sal a gosto
1 colher de chá de urucum
2 ovos
Rodelas de tomate e cebola e azeitonas para decorar

modo de preparo

1 Pré-cozinhe as carnes do peixe branco, do bacalhau e os mexilhões separadamente: uma carne por vez. Escorra a água e reserve as carnes;
2 Aqueça a panela de barro e coloque nela o azeite e o urucum. Em seguida, refogue a cebola, até que comece a dourar levemente. Então, acrescente o tomate;
3 Acrescente os ingredientes de acordo com sua textura, do mais firme para o mais macio: mexilhão, palmito, bacalhau, camarão, peixe branco, siri, azeitonas, coentro. Serão formadas camadas com cada ingrediente: tempere cada uma com sal a gosto;
4 Deixe cozinhar até que caldo formado seque quase que por completo;
5 Separe as claras das gemas e bata as claras em neve, até ficarem firmes. Misture as gemas e mexa delicadamente;
6 Vire as claras batidas com as gemas sobre o refogado e decore com rodelas de tomate, cebola e azeitonas. Leve ao forno pré-aquecida a 200°C por dez minutos. Sirva em seguida.

História

Refogado de frutos do mar, torta capixaba só se encontra no Espírito Santo

Refogado de frutos do mar –siri, mariscos, peixes e camarão– com palmito e tomate, coberto com ovos batidos e, então, assado, a torta capixaba é um dos pratos mais típicos do Espírito Santo. A torta é tradicionalmente servida na Semana Santa –ou quando chega uma visita de outro estado.

Segundo Julio Lemos, chef e dono do restaurante Papaguth, na capital, o prato nasceu nas vilas de pescadores que viviam na beira das praias e dos manguezais. Como os frutos do mar eram fartos, o excedente era salgado e utilizado no preparo da torta.

Para experimentar o prato, é preciso viajar até o Espírito Santo, diz Lemos: nenhum outro estado prepara essa receita. “Quando o capixaba recebe turista em casa –que sempre fala que já comeu moqueca– diz que ele precisa comer a torta. Mas ele mesmo não faz, geralmente leva para comer em restaurantes”, diz.

Outras alternativas são comprar a torta em supermercados, vendida por quilo, ou aprender a preparar a receita, que é fácil e fica pronta em uma hora. É só comprar os ingredientes separados e pesados, refogar e finalizar no forno.

O preparo é simples: basta refogar os ingredientes do mais firme para o mais macio, cobrir com uma mistura de ovos e assar. “É mais charmoso fazer na panela de barro, mas tem quem faça em tabuleiro e outros recipientes”, diz Lemos.

"Quando o capixaba recebe turista em casa --que sempre fala que já comeu moqueca-- diz que ele precisa comer a torta. Mas ele mesmo não faz, geralmente leva para comer em restaurantes."

Restaurante Papaguth

ONDE Praça do Papa – av. Nossa Sra. dos Navegantes, 700, Enseada do Suá, Vitória, Espírito Santo, tel. (27) 3225-5773

galeria de fotos

Julio Lemos prepara a torta capixaba - © Rusty Marcellini

Torta capixaba - © Rusty Marcellini

Chef Julio Lemos e o Restaurante Papaguth - © Rusty Marcellini

Ingredientes da torta capixaba - © Rusty Marcellini