receita

SOPA DE PINHÃO COM CRACÓVIA E ESPECIARIAS
GRAU DE DIFICULDADE:
Fácil
TEMPO DE PREPARO:
uma hora
RENDIMENTO:
quatro porções
CHEF:
Aline Tomaz
REGIÃO:
Paraná
TIPO DE PRATO:
sopa
ingredientes

1 ½ xícara de chá de pinhão cozido
1 litro de caldo de legumes
1 colher de sopa de alho picado
1 ½ xícaras de chá de óleo de girassol
2 xícaras de chá de Cracóvia picada em cubos
½ colher de café de canela em pó
½ colher de café de cominho em pó
½ colher de café noz-moscada moída
1 ½ xícaras de chá de couve fatiada
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto

modo de preparo

1 Aqueça o pinhão no caldo de legumes, bata no liquidificador e reserve.
2 Em uma panela já aquecida, coloque 2 colheres de sopa de alho e refogue, acrescente a Cracóvia picada e frite rapidamente.
3 Em seguida, despeje o pinhão batido, tempere com as especiarias, o sal e a pimenta a gosto. Deixe ferver e desligue o fogo.
4 Em uma outra panela, coloque o restante do óleo e aqueça, em seguida frite a couve picada até que fique crocante.
5 Sirva a sopa e finalize com a couve crocante por cima.

Dicas

Se não conseguir encontrar cracóvia, embutido comum na região Sul, substitua por uma boa linguiça calabresa.

História

Criado por descendentes de ucranianos, embutido
defumado cracóvia é especialidade
de cidade paranaense

Em Prudentópolis, a cerca de 200 quilômetros de Curitiba, 80% da população é composta por filhos, netos ou bisnetos de ucranianos, diz Luiz Alberto Opuchkevitch –ele mesmo descende de imigrantes do país europeu.

Basta andar pela cidade para perceber que muitos dos habitantes de cabelos e olhos claros carregam um sotaque peculiar.

Tem origem europeia também a cracóvia, embutido feito com carne de porco típico da cidade, que leva o nome de uma cidade polonesa. “A cracóvia surgiu na década de 1970, quando meu tio Dionísio decidiu fazer uma mortadela diferente”, conta Luiz Alberto. Dez anos depois, a cracóvia caiu no gosto local, e hoje diversas fábricas produzem o embutido ali.

Para preparar a cracóvia, a carne do porco é moída, processada, enrolada em papel celofane e pendurada em um defumador. Foi um cliente do tio de Luiz Alberto quem sugeriu o nome. “Meu tio acatou a sugestão e viu sua criação ganhar o estado. Sempre que alguém prova uma fatia pela primeira vez, costuma gostar e pedir outra.”

"A cracóvia surgiu na década de 1970, quando meu tio Dionísio decidiu fazer uma mortadela diferente"

Casa de Carnes Alvorada

ONDE Rua São Josafat, 966, Prudentópolis, Paraná, tel. (42) 3446-1185

galeria de fotos

Cracóvias - © Rusty Marcellini

Luiz Alberto Opuchkevitch - © Rusty Marcellini

Detalhe da cracóvia - © Rusty Marcellini

Cracóvias - © Rusty Marcellini