receita

BUCHADA DE BODE - BAHIA E PARAÍBA
GRAU DE DIFICULDADE:
Médio
TEMPO DE PREPARO:
dez horas
RENDIMENTO:
de quatro a seis porções
CHEF:
João Barreto
REGIÃO:
Acre
TIPO DE PRATO:
carne
ingredientes

Vísceras de um bode (bucho, tripas, fígado e rins)
3 xícaras de chá de suco de limão
2 colheres de sopa de alho picado
3 xícaras de chá de cebola picada
1 ½ xícara de chá de cheiro-verde
1 colher de chá de cominho em pó
3 xícaras de chá de tomate picado sem pele e sem sementes
1 xícara de chá de coentro picado
1 colher de sopa de urucum
2 folhas de louro
1 xícara de chá de vinagre
2 colheres de sopa de azeite
200 gramas de toucinho fresco picado em pedaços pequenos
1 ½ xícara de chá de sangue de bode coagulado
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto

modo de preparo

1 Limpe muito bem as vísceras do bode, retirando o sebo e a cartilagem;
2 Coloque o bucho em uma cumbuca com uma xícara do suco de limão. Esfregue bem por dentro e por fora;
3 Ponha o bucho de molho em água fria em quantidade suficiente para cobri-lo. Junte o restante do suco de limão e deixe descansar por cinco horas;
4 Pique o restante das vísceras em tiras finas;
5 Tempere-as com sal e pimenta-do-reino a gosto. Junte o alho, a cebola, o cheiro-verde, as folhas de louro, o cominho e o coentro;
6 Coloque também os tomates, a cebola e o vinagre e deixe descansar. Frite o toucinho até que vire torresmo;
7 Retire os torresmos e, na gordura formada, refogue as vísceras com os temperos. Acrescente o sangue coagulado e retire a panela do fogo;
8 Retire o bucho da água. Recheie o bucho com o refogado de vísceras e os torresmos. Feche-o costurando com agulha e linha;
9 Leve ao fogo uma panela com água e sal em quantidade suficiente para cobrir o bucho. Depois que ferver, coloque o bucho na água e deixe cozinhar em fogo médio por três horas;
10 Retire da água e sirva em seguida.

Dicas

O "bucho" do bode é o seu estômago e você pode servir o prato com farinha de mandioca, ou um pirão

História

Clima e plantas da caatinga favorecem
a criação de bodes de carne macia em Juazeiro

 

Os bodes mais saborosos são aqueles criados soltos e alimentados com plantas da caatinga, como as cactáceas, com boa carga proteica. Soma-se a isso o clima quente e seco do bioma, preferido do animal, e está explicado por que o bode da cidade baiana de Juazeiro é tão bom, diz o técnico agropecuário Laércio Vieira. “A caatinga influencia bastante no sabor da carne do bode.”

Antigamente, afirma a técnica agropecuária Edjane Passos, as cabras viviam soltas, sem tratamento adequado –diferentemente de hoje, em que há até acompanhamento de melhoria genética.

Por isso, no passado, era preciso esperar três anos para que os bodes chegassem ao peso ideal para o abate, de 15 quilos. Agora, bastam cinco ou seis meses. Como o animal é abatido mais jovem, sua carne está mais macia e costuma ser mais apreciada.

“No tempo dos meus pais, a mulher matava o bode, tirava o osso, salgava e estendia no varal para consumi-lo ao longo de semanas. Hoje, não. A gente pode saborear o pernil, a paleta, o carré, o filé e até a picanha do bode”, diz Laércio.

O bode também é bastante popular na Paraíba, onde a buchada é uma das receitas mais habituais dos sertanejos. Chef e dono do restaurante Casa de Cumpade, no distrito de Galante, a 20 quilômetros do centro de Campina Grande, João Barreto se vangloria da sua receita, que diz ser “uma das melhores da Paraíba, e até do Brasil”.

“A buchada é feita limpando e esfregando o bucho com limão e deixando de molho em água fria por umas cinco horas. Depois é só cortar e refogar as tripas, o fígado e os rins, com temperos. Fora do fogo, mistura-se o sangue coagulado. Para terminar é só rechear o bucho com as vísceras, costurar e cozinhar por umas três horas antes de servir”, diz.

 

"No tempo dos meus pais, a mulher matava o bode, tirava o osso, salgava e estendia no varal para consumi-lo ao longo de semanas."

Fazenda Sertãozinho

ONDE: distrito de Itamotinga, Juazeiro, Bahia, tel. (87) 99602-4636

 

Casa de Cumpade

ONDE: Sítio Massapê, Distrito de Galante, Campina Grande, Paraíba, tel. (83) 3224-3050 / (83) 99907-9453 / (83) 98770-4760

www.casadecumpade.com.br

 

galeria de fotos

Cabritos da Fazenda Sertãozinho - © Rusty Marcellini

Laércio Filho e Edjane Passos, técnicos agropecuários de Juazeiro - © Rusty Marcellini

Bodes criados soltos na Fazenda Sertãozinho - © Rusty Marcellini

Buchada de bode da Casa de Cumpade, na Paraíba - © Rusty Marcellini

Chef João Barreto - © Rusty Marcellini